Médico Nefrologista

Médico Nefrologista

O médico nefrologista é o profissional formado em Medicina que se especializou em Nefrologia, a área que se dedica ao diagnóstico e tratamento clínico de doenças que afetam o sistema urinário, com especial destaque para as doenças relacionadas com o rim.

Outros nomes para esta profissão: Nefrologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Francês, Inglês, Português

Médicos nefrologistas e urologistas são dois especialistas que se dedicam às doenças do sistema urinário. Embora não sejam sinónimos, são complementares. Por isso, se quiseres especializar-te em Nefrologia, sabe, desde já, que irás trabalhar muito com colegas da especialidade de urologia.

Enquanto nefrologista, vais especializar-te nas doenças e patologias que acometem os rins. Já os urologistas tratam de doenças e patologias do trato urinário completo, podendo, ou não, recorrer a cirurgia, visto que se trata de uma especialidade cirúrgica.

Se gostas da área médica, se sentes uma vocação muito grande no cuidado dos outros, mas ainda tens dúvidas quanto à especialidade que queres seguir, então continua connosco e descobre o que faz um médico nefrologista, quais as funções que desempenha no seu dia a dia, quais são as saídas no mercado de trabalho, e qual o percurso académico que tens de seguir para entrar nesta carreira.

O que faz um Médico Nefrologista?

O médico nefrologista dedica-se ao estudo, diagnóstico e tratamento de doenças do sistema urinário, com particular atenção para as condições e patologias dos rins, desde que estas não sejam de tratamento cirúrgico.

A maioria dos pacientes que são tratados pelos nefrologistas têm insuficiência renal, uma condição grave que afeta bastante a qualidade de vida dos doentes. Quando falamos de insuficiência renal, falamos do comprometimento dos rins, quando eles não conseguem executar a sua função de forma correta, podendo ser aguda (quando os rins sofrem uma lesão e não funcionam de forma adequada por um tempo), ou então crónica (quando os rins vão deixando de funcionar de forma gradual e permanente).

Embora a insuficiência renal seja a doença com maior prevalência nos consultórios dos médicos nefrologistas, também podem tratar outras doenças do sistema urinário, como, por exemplo:

  • Infeções urinárias
  • Glomerulonefrites
  • Cálculos renais
  • Complicações renais advindas de doenças auto-imunes
  • Doença policística renal
  • Alterações dos sais minerais do sangue
  • Diabetes insípidos nefrogénicos
  • Alterações do metabolismo ácido-básico

Pacientes que fizeram transplante dos rins também são acompanhados pelo médico nefrologista. Embora a cirurgia seja feita pelo urologista, quem dá a indicação para a cirurgia é o nefrologista, e é ele que prepara todo o envolvente da cirurgia, como:

  • Prepara o paciente para o procedimento
  • Escolhe o doador para o transplante
  • Acompanha o paciente no pós-operatório

Quais as suas funções

O médico nefrologista tem como principal função diagnosticar e tratar clinicamente as doenças do sistema urinário. O ideal é que o acompanhamento dos pacientes seja feito em fases de doença muito precoces, para que a qualidade de vida não seja afetada, especialmente no que diz respeito à insuficiência renal crónica.

Podemos referir, aqui, que este médico especialista é o responsável pelo diagnóstico e tratamento de doenças como, por exemplo:

  • Infeções urinárias
  • Nefrites
  • Doenças renais císticas
  • Litíase renal (comummente designada de pedra nos rins)
  • Lesão renal aguda
  • Doença renal crónica

Sem dúvida, é muito comum que os pacientes com estas doenças possam precisar, ou vir a precisar, de fazer hemodiálise. O médico nefrologista é responsável por acompanhar os paciente nesse processo. O mesmo acontece quando os pacientes são submetidos a diálise peritoneal e a transplante renal.

Para poder chegar a um diagnóstico, e para fazer um acompanhamento correto dos pacientes, o nefrologista pede uma série de exames analíticos, como, por exemplo, análises bioquímicas que medem as doses no sangue de ureia, creatinina, sódio, ácido úrico e potássio.

Também podem ser necessários exames de imagem, como ecografias, por exemplo.

Saídas no Mercado de Trabalho

Se quiseres ser médico nefrologista, a boa notícia é que o mercado de trabalho é muito favorável. Sem dúvida, a área da medicina não é afetada pelo desemprego, e a verdade é que existe falta de profissionais qualificados na área.

Como é normal, os grandes centros urbanos são as áreas que mais profissionais tem no ativo. No entanto, é possível encontrar trabalho em grandes cidades. Mas as áreas do interior do país são aquelas em que se nota a maior carência de especialistas em nefrologia.

A maioria das vagas de trabalho está nos hospitais públicos. No entanto, também é possível trabalhares em hospitais privados, clínicas, e podes, também, abrir o teu próprio consultório médico e atuar como um profissional liberal.

No Brasil, o cenário não é muito diferente. Tendo em conta que o país está entre os grandes líderes mundiais de transplantes renais, é fácil perceber porque existe uma procura tão grande destes profissionais.

Geralmente, os médicos nefrologistas trabalham em clínicas de hemodiálise, mas podem trabalhar, também, em hospitais públicos e privados.

Como entrar na carreira de Médico Nefrologista

Em Portugal, para entrares na carreira de médico nefrologista, precisas, primeiro, concluir o mestrado integrado em Medicina (6 anos). Depois concluis um ano de internato médico comum a todas as especialidades (designado de Ano Comum), e só depois entras no internato médico da especialidade em Nefrologia (60 meses).

O internato de especialidade integra estágios em Medicina interna; Intensivismo; Nefrologia; Nefrologia Clínica; Transplantação Renal; Hemodiálise; e Diálise Peritoneal Crónica.

No final de cada ano, assim como no final do internato, é feita uma avaliação teórica, prática e curricular.

Para atuares como médico nefrologista, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, assim como em Portugal, tem de concluir a faculdade de Medicina, com duração de 6 anos, e depois fazer a residência médica em Clínica Médica (2 anos) e residência médica na especialidade de Nefrologia (2 anos).

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se queres tornar-te médico nefrologista, então dedica-te bastante ao longo de todos os anos de curso de medicina e durante o internato médico. É um esforço que, com toda a certeza, vai valer a pena! Sucesso!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima